Leandra Leal estreia como diretora em filme sobre travestis

Leandra Leal, mais conhecida por suas personagens de ficção na TV e no cinema, decidiu passar para o outro lada das câmeras e mostrar a vida de personagens bem reais.

É dela a direção e concepção do documentário ‘Divinas Divas’, sobre a primeira geração de travestis que viraram artistas no Brasil.

Estão lá Rogéria, Divina Valéria, Jane Di Castro, Camille K, Fujica de Halliday, Eloína, Marquesa e Brigitte de Búzios, que formaram na década de 1970 o grupo que testemunhou o auge dos cinemas e teatros da Cinelândia, no Rio de Janeiro.

O filme acompanha o reencontro das artistas para a a montagem de um espetáculo, trazendo para a cena as histórias e memórias de uma geração que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral de uma época.

O preconceito e a relação das artistas com a família não poderiam ficar de fora.

Para o jornal ‘O Globo’ Leandra disse: “É contraditório, porque era mais fácil (fazer shows de drags nos anos 1960). Acho que a sociedade vem tendo uma onda conservadora cada vez maior, e infelizmente esses artistas foram escanteados para um meio de nicho LGBT. A palavra “travesti” não vinha carregada de preconceito como agora”.

‘Divinas Divas’ é um dos destaques do Festival do Rio, que começa hoje e vai até o dia 16 de outubro com 250 produções de mais de 60 países ocupando várias salas de cinema no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *