É HORA DE DANÇAR, PESSOAL!

 

14937459_1254469881280595_3070482544907614361_n

Primeiro entrevisto o Dan Stulbach para o “Papo Firme”… E depois sou entrevistado pelo Canal Viva.

pessoal-do-viva

Não, eu não sou um homem tão poderoso quanto foi o coreógrafo Bob Fosse. Mas todos os dias, após acordar e contabilizar no meu rosto, diante do espelho, os estragos da noite mal dormida, repito a frase que, na mesma situação, foi atribuída a ele:

“It´s show time, folks!”

Dizem que Robert Louis Fosse repetia esta frase todos os dias diante do espelho, ao acordar e seguir a rígida rotina de cigarros e remédios que o mantinha de pé. No filme autobiográfico e felliniano “Al That Jazz”, que ele dirigiu, o ator Roy Scheider, seu intérprete, diz esta frase no começo da longa e genial sequência coreográfica inicial que vocês podem ver lá embaixo. Sim, “it´s showtime, folks”, é hora de espetáculo, queridos… E para algumas pessoas, entre as quais modestamente me incluo, o espetáculo não pode parar até que a morte nos separe.

Assim, para quem gosta de não fazer nada, esta minha semana teria sido perdida. Afinal, ela passou sem que eu notasse, tantas coisas fiz ou tive que fazer. E como ainda não terminou – são 5h desta sexta-feira, 04 de novembro, quando escrevo estas mal traçadas linhas – muita coisa ainda farei, incluindo na lista uma passagem logo mais diante das lentes mágicas do fotógrafo J. R. Duran, que, glória das glórias, quer me fotografar.

Tanta coisa fiz esta semana… Que de algumas eu me lembro como se as tivesse feito talvez há meses, ou quem sabe alguns anos ou até em outras eras. Só ontem: concluí a leitura dos finalistas do concurso de webseries patrocinado pela minha Casa de Artes e – it´s show time, folks! – os dois eleitos, ou escolhidos, ou vencedores terão seus nomes divulgados amanhã aqui mesmo neste portal – aguardem!

E ainda só ontem, para que não digam que divago ou – como prefere Nelson Rodrigues – estou lutando contra meu assunto: pela manhã, como tenho feito todas as manhãs desde setembro, trabalhei na sinopse de “O Sétimo Guardião” e depois emendei com a análise final das webseries. E à tarde fiz uma bela entrevista em vídeo com Dan Stulbach na retomada do quadro “Papo Firme” do meu canal no YouTube… E depois eu mesmo dei uma longa entrevista para o canal Viva, que, prepara uma série de programas sobre os autores ou teledramaturgos.

Tudo isso terminou por volta de 19, hora em que ainda não havia comido nada a não ser duas barrinhas supostamente estimulantes. Era hora do jantar… E de mais trabalho. À mesa, enquanto esperávamos que nos trouxessem a comida no restaurante Modí – e me desculpe, chefe, mas meu ossobuco estava apenas sofrível -, eu, Fco. Patrício e Luiz Nicolau discutimos os critérios para a seleção dos alunos do meu Curso de Atuação que participarão como atores das nossas duas webseries: como não fazemos teste do sofá e privilegiamos o talento e o mérito a escolha fica bem mais difícil… Porém mais justa.

Após sair do jantar – e depois de passar na farmácia onde comprei o colírio que, tal como Bob Fosse, uso todas as manhãs -, já em casa e por volta de dez, onze horas, mais obrigações a cumprir. Passar pelos vários canais que administro na internet, dar sinais de minha presença… Facebook, twitter, Instagram, Snapchat (este é meio complicado, não? Em matéria de acessos, não dá pra concorrer com a absurda cinturinha de “Carol Dias Oficial”): uma foto aqui, um comentário aí…

E então vou ver outro episódio de Black Mirror, a série que anda arrepiando todos os pelos do meu… Deixa pra lá. Após o que, já na cama, leio duas crônicas de “A Cabra Vadia” o livro de Nelson Rodrigues reeditado há pouco e que de tão atual parece inédito… Tudo isso depois de tomar dois remédios para a pressão arterial e uma drágea de “Angelicalm”, um calmante natural made in Portugal feito com ervas nas quais prevalece um terrível cheiro de bunda – se é que me faço entender…

Até que, por volta de uma hora da matina apago a luz, viro para o lado e durmo instantaneamente, sabendo que vou acordar às 4h30m e aí, como vocês podem ver no vídeo abaixo…

“It´s showtime, folks!”

É hora de começar tudo outra vez.

2 thoughts on “É HORA DE DANÇAR, PESSOAL!”

  1. Duque Olliver says:

    Que bom que está de volta com as entrevistas. Aguinaldo, se possível, teria como entrevistar a Vivian de Oliveira?! Depois do fenômeno de Os Dez Mandamentos ela irá escrever O Apocalipse, e os fãs já estão em polvorosa. Abraço!

  2. Julielson Lima says:

    Aguinaldo querido, essa sua disposição é invejável ! E essa vida digamos assim: “Agitada” que você leva , só mostra o quanto você está na ativa e o quanto você faz a diferença. Não és desses que vivem isolados numa “ilha” , esperando o tempo passar até a próxima estação. Já falei aqui tantas vezes que é irrelevante_ Te admiro para sempre ! Beijos . 😀 😀 😀

    PS:. Louco pra ver as entrevistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *