Grupos de discussão pedem e Globo determina mudanças em ‘A Lei do Amor’

O fracasso de ‘A Lei do Amor’ obrigou a TV Globo a antecipar os grupos de discussão sobre a novela, e as telespectadoras ouvidas na pesquisa não pouparam críticas à trama escrita por Maria Adelaide do Amaral e Vincent Villari.

jose-mayer-claudia-abreu-e-isabella-santoni-de-lenco-recebem-orientacoes-das-diretoras-denise-saraceni-de-oculos-e-natalia-grimberg

José Mayer e Claudia Abreu nos bastidores das gravações de ‘A Lei do Amor’. Novela das nove vai passar por mudanças para agradar a audiência – Reprodução/TV Globo

As senhoras a quem a Globo recorre quando a audiência de suas produções não vai bem apontaram falhas que uma depuração bem feita na sinopse teria sido suficiente para determinar alterações antes mesmo de a novela ir ao ar.

Excesso de personagens e tramas paralelas, mocinhos e vilões mal delineados, atores jovens e desconhecidos, enfim, uma salada mista sem ingredientes que se destaquem foram os principais problemas apontados pelos grupos de discussão.

De posse dos dados, a Globo já determinou aos autores mudanças  na novela.

Entre elas, maior agilidade nos acontecimentos, redução de tramas paralelas e foco principalmente na história central do conflito entre mocinhos e vilões.

Uma das medidas mais urgentes é a antecipação da trama que revela a verdadeira paternidade de Letícia, personagem de Isabella Santoni.

Aliás, essa trama especificamente é uma clara repetição da novela anterior, ‘Velho Chico’, em que a mocinha engravida do mocinho, mas esconde a verdade dele, que só vai descobrir quando o filho já é adulto.

vincent-villari-e-maria-adelaide-amaral-20160927-071

Vincent Villari e Maria Adelaide do Amaral, autores de ‘A Lei do Amor’, que terão de antecipar acontecimentos da novela por determinação da Globo – Reprodução/TV Globo

Desde o fim de ‘Império’, em março de 2015, o horário das nove se transformou no calcanhar de Aquiles da TV Globo.

As novelas que vieram na sequência – ‘Babilônia’, ‘A Regra do Jogo’ e ‘Velho Chico’ – derrubaram a audiência, perdendo com frequência para as tramas apresentadas às sete da noite.

A crise é tão grave que até mesmo os atores, quase sempre alheios a essas questões, têm demonstrado preocupação.

Neste fim de semana, José Mayer, intérprete de Tião em ‘A Lei do Amor’, declarou à coluna de Patrícia Kogut, do jornal ‘O Globo’, que “a faixa das 21h está no volume morto há tempos. As últimas produções não foram tão bem. É como se o público tivesse perdido o hábito de assistir a novelas. Precisamos reconquistar o horário.”

 

 

 

2 thoughts on “Grupos de discussão pedem e Globo determina mudanças em ‘A Lei do Amor’”

  1. Spectro-Méier says:

    Novela não depende só de um bom texto (que é o embrião), mas sim de direção e atuações coerentes e comprometidas. Os chamados medalhões sempre atuam nos mesmos papéis, numa zona confortável e segura, o que enjoa até um monge budista com a chamada mesmice. Hoje um diretor grava a mesma cena de 100 ângulos para depois a edição “se virar”. Em outrora um Avancini da vida, um Paulo Ubiratan já chegava com tudo na caxola e gravava quase que de primeira. Enfim, já tinha a cena desenhada, sabia o que queria e a equipe toda ficava feliz. O resultado era visível na tela e a audiência acompanhava. Enfim, novos tempos … Muita tecnologia, ao que parece, não tem ajudado e sim confundido.

  2. Luiz Bittencourt says:

    Eu sou do tempo que se descobria de quem era a novela apenas assistindo uma cena, um tempo em que os autores deixavam a sua marca, sua assinatura, o que conhecemos hoje por grife.
    Hoje pouquíssimos são os autores que tem um estilo próprio de escrever uma novela. Me vem a cabeça, João Emanoel Carneiro, Walcyr Carrasco, Glória Perez e o mestre Aguinaldo Silva.

    Já algum tempo que as novelas da Globo se inspiram cada vez mais na vida real, em uma realidade que parece ser inspirada nas páginas policias e nos telejornais. Eu acho que o brasileiro comum que chega em casa depois de um dia de trabalho, quer fantasiar com um amor impossível, viajar com uma aventura. Mais Harry Potter e menos Tropa de Elite.

    Eu não consigo ver diferença entre as novelas das seis e a das 9, ambas são tediosas. Devo confessar que não tenho assistido nenhuma das novelas atuais da globo, fato inédito! Mas não tenho perdido “Pai Herói”, “A gata Comeu” e “Torre de Babel” no viva. Espero que a fantasia e a emoção voltem as novelas da globo e que ela deixe a vida “real” no jornalismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *