DE VOLTA PRO ACONCHEGO

QUANDO O PASSADO ESTÁ NO FUTURO

20170107_082643

Querido Diário,

acordo num hotel do Alentejo esparramado numa cama que mais parece aquele barco negro do fado de Amália. E na escuridão total do quarto me faço a pergunta de sempre:

“Onde estou”?

A resposta me vem rápida e rasteira: em Monsarraz, na Santo Antônio do Barrocal, aquela que foi a maior propriedade agrícola de Portugal antes que os ventos de Abril espalhassem brasas por todo lado, e hoje é um belo hotel de charme. Sim, acordo aqui, ainda é noite lá fora onde a temperatura ronda os três graus… E, depois de tanto tempo sem acessar suas páginas virtuais, sinto uma vontade enorme de conversar com você, que, como se tivéssemos conversado ontem, me perguntará:

“Alguma novidade”?

E eu respondo que as de sempre: andei atirando em todas as direções, em geral com algum sucesso, mas também com alguns dissabores. E agora me concentro no que eu gostaria que fosse um tiro de canhão certeiro: minha próxima novela. Estou, como é de praxe penando para escrever o primeiro capítulo. Ah, a busca do tom perfeito… Em “Império” ele me veio no instante mesmo em que escrevi “era uma vez”. Mas agora, como sofro para entrar nesta minha mítica Serro Azul…

Minha história começa com o sumiço de um gato, fato que provoca verdadeira comoção numa cidade inteira. E é preciso mostrar, primeiro, que aquele não é um simples gato (mas sem dar muito bandeira do que virá a seguir) e depois, que o seu sumiço pode mudar a vida de todos os moradores do local, além de outros que saíram de lá, mas estão condenados a voltar depois deste evento.

Jeito esquisito de começar, não é? Em “Fera Ferida”, quando precisei mostrar que a mocinha era uma garota decidida, fiz ela matar uma onça que aterrorizava a população de Tubiacanga, cidade vizinha a esta Serro Azul de agora. Lembro-me de Giulia Gam, meio Tom Boy a dizer: “já que não tem homem neste cidade, então que seja eu quem vai atrás da bicha”.

A bicha, claro, não era a beeecha, era a bicha onça.

Sim, a mocinha matava a onça, acho que no segundo capítulo. E por causa disso o Ibama partiu pra cima de nós com tudo. Pois matar onça, mesmo de mentirinha na televisão, é crime, embora na vida real de tanto serem mortas elas estejam quase extintas. Foi aí, quando nos ameaçavam até de prisão, que o diretor Paulo Ubiratan tirou a carta de sua manga e de quebra deu uma lição de zoologia ao pessoal do Ibama:

“Aquilo que vocês viram morrer na novela não era uma onça e sim um leopardo!”

Isso mesmo: Paulo providenciara para “co-estrelar” a cena com Giulia Gam um animal que, embora fosse parecido com uma onça, não era nativo do Brasil e, portanto, por aqui poderia ser morto à vontade e sem o menor problema.

20170107_065341

Agora, quanto ao gato da novela… Não, eu não o batizei de Tadeu, o gato (gato-gato, de verdade) que foi meu companheiro durante quatorze anos.  Ele se chama… Não vou dizer. E pode muito bem, a certa altura da novela, se transformar num gato-homem, tipo, sei lá, Cauê Raymond, assim como Marina Ruy Barbosa pode levitar já neste primeiro capítulo (será que vão achar estranho se eu fizer isso?)

Ou seja: acordo às 5h da matina em meio às trevas e o frio do Alentejo, visto um robe, corro para o laptop, grito “help”!… E assim recomeço, meu Diário Querido, nosso diálogo há algum tempo interrompido. Será você meu mais próximo companheiro nesta jornada que agora inicio. É o momento crucial em que escrevo as primeiras cenas da novela e as dúvidas de um principiante me cercam por todos os lados. Porque não estou recomeçando e sim começando. Pois encaro “O Sétimo Guardião” como encarei todas as minhas treze novelas: como se fosse a primeira.

Serei mesmo um novelista? É o que me pergunto agora, como me perguntei nas outras vezes. Só existe um jeito de saber a resposta: é escrevendo a novela. Então, querido diário, com você, aqui do meu lado… Mãos à obra!

19 thoughts on “DE VOLTA PRO ACONCHEGO”

  1. Eder Campos says:

    Parabéns Aguinaldo … adoro suas novelas … só um pedido, convide a Christiane Torloni para fazer o Sétimo Guardião.

  2. Eder Campos says:

    Parabéns Aguinaldo … adoro suas novelas … só um pedido, convide a Christiane Torloni para fazer o Sétimo Guardião.

  3. JORGE ROSSI says:

    A humildade e lucidez abrem suas portas para o sucesso. Maravilhoso , o maior novelista , mostrar tanta humanidade , insegurança .Isso realmente é dádiva dos grandes, sua irmã de signo , MARILYN MONROE , também era assim, não tinha noção do quão grande era. Esse começo do primeiro capítulo já sinaliza toda a magia que envolverá a trama.

  4. Fernando Pessoa says:

    Claudia Ohana levitava na sua Fera Ferida, enquanto dormia. 🙂

  5. Lara Simeao Romero says:

    Estou escrevinhando uma crônica, umas letras, cujo título, ou melhor, cuja inspiração veio ao escutar pela bilionésima vez a maravilhosa música do Nando Cordel “De volta para o aconchego”.
    Santa coincidência!
    Fiquei até sem jeito, e agora José? E agora Lara?
    Você lê estas letras escritas pelo Aguinaldo, tão bem escritas, e agora Lara?
    Anyway, um beijo, um abraço e um cheiro querido Aguinaldo.

  6. André Luis Cia says:

    Muitooo feliz ao ver a história que criamos ganhar corpo , voz e força!!!!

  7. José Silva says:

    Olá Aguinaldo, gosto muito de suas histórias. Além de assistir, também coleciono as trilhas há mais de três décadas. Como você está na fase de criação do universo da história deve estar pensando na trilha. Sugiro que nos surpreenda trazendo uma trilha nacional e internacional nesta sua trama regional, pois há muito tempo o interior do brasil deixou de ser um local sem acesso ao global, sem intercambio. Sugiro algo parecido com o volume 2 de Pedra sobre pedra, uma trilha bonita que mesclava sons regionais com internacionais. Para mim foi a melhor trilha de suas novelas.

    Boa sorte na empreitada! Abraços.

  8. Duque Olliver says:

    Tenho certeza que o primeiro capítulo vai movimentar a audiência e causar uma onda de aprazimento nas redes sociais. O Sétimo Guardião vai entrar para a história. Estou contando os dias para estreia.

  9. Lara Simeao Romero says:

    Aguinaldo um pedido: convide a você mesmo para sua próxima novela, tipo assim, figurante de luxo — E bota luxo nisso!
    Você podia parecer no primeiro capítulo, depois no capítulo 100, e assim sucessivamente. Sempre alto, magro, elegante e de preto.

  10. Lara Simeao Romero says:

    PS Lara — acordada — na — madrugada
    On second thought, além de aparecer de preto, podias aparecer de calça jeans, sempre com aqueles sapatos maravilhosos etc. Adorei uma foto sua de calça jeans.

  11. Lara Simeao Romero says:

    PS intrometido
    Isso se a Globo não proíbir, não se intrometer e não encher o saco.
    Eu só sei que nada sei, mas vendo algumas produções atuais da Vênus platinada, vendo algumas atuações de alguns atores e atrizes “Novos”, percebo mudanças na parte artística, no enfoque, Etcetera e bla bla bla.
    Bom, mas quem sou eu? Uma loira VIP faladeira e intrometida que mora no Paraguai .

  12. Lara Simeao Romero says:

    PS prometo — último — PS — de — hoje
    VIP = very importante piauiense, of course!
    Um beijo, um abraço e um cheiro.

  13. Fábio Maltez Ribeiro says:

    Aguinaldo Silva, tenho certeza que O Sétimo Guardião será mais uma novela de sucesso, sabe por que? Porque vc escreve com paixão, vc é um mestre na arte de escrever novelas. Parabéns!

  14. Joni Ferreira says:

    Sei que esta cansado de ouvir isso…não sei se isso o incomodada ou o deixa feliz, mas preciso dizer…PARABÉNS….Sua imaginação fervilha entre o frio deste local que deve ser muito lindo(um dia devo conhecer)..kkkk…Vc é um inspirador de todos nós…acredito que seu passado seja glorioso como seu futuro, fico feliz por te-lo como amigo pelo menos meu facebbok!!! Te admiro não só por escreve novelas, mas por que sei que é um ser humano fantástico e de um coração enorme!!! Te gosto muto!!!! OBS; Coloca esse gato, como gato preto(animal)…o ator?? Ah esse vc ja deve ter escolhido a dedo, mas não acho que Cauã seja o mais indicado!!! Forte abraço!!!!

  15. Ricardo Alves dos Santos says:

    Sem saber o senhor atendeu de uma só vez dois desejos meus: O Primeiro, o seu retorno ao realismo fantástico;
    e o segundo, que a história fosse ambientada em SERRO AZUL, pois eu sempre quis “conhecer” a cidade vizinha de RESPLENDOR, TUBIACANGA, GREENVILLE E PORTO DOS MILAGRES… Sucesso, Aguinaldo.

  16. diana says:

    aguinaldo posso pedir para mais tarde em um próximo projeto uma novela que incide sobre o mundo de ascendência Africano, certamente tem havido progresso sobre o mundo dos negros em novelas, mais continua siendo el mismo todo esteriotipado de empregada etc, mas agora com o aparecimento americano de Atlanta, Blackish, Quenn of Sugar, OJ Simpsons vs the People, The Empire (es preciso inspirarnos). um texto sobre o nosso problema racial,uma história é necessária a partir de dentro e não aquele que acontece o tempo todo com o processo racial, é necessário um hino de ver o mundo dos negros do seu ponto de vista e não apenas a questão racial. algo que pode ser visto sem repetido protagónica Tais Arauja, Camila Pitanga e Lázaro Ramos que se tornam figuras Globo costumava dizer que não são racistas sem dar oportunidade para os outros, uma história com o conteúdo do drama, folhetim, humor, mas com um narrador centro comum na história moderna de ascendência Africano, uma honra Lima Barreto. Você vai abordá-lo e pensar sobre isso fortemente perguntar. Bem, eu não considero que outro autor encontra genio suficiente para trazer esta questão para o espectador com realismo VS / X gênio Fiction. A versão de novela de The Wire. Precisamos chegar a donde os gringos estan em caminho, uma historia da raza.

  17. Severino Ramos Barbosa says:

    Tiro o meu chapéu para você, Aguinaldo. Sua simplicidade é uma característica que faz de você essa pessoa tão especial. Sei que vem por aí um novelão. O Sétimo Guardião será mais uma campeão de audiência! Mas me faça um pedido: não deixe o Sílvio de Abreu se intrometer nesse projeto.

  18. Nildo Lage says:

    Parabéns Agnaldo… Senhora do Destino detonou na audiência….

    Nildo Lage

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *