É CHINATOWN, POLANSKI!

 

Deu nos jornais: grupos feministas da França protestaram contra a escolha do grande, imenso, enorme cineasta Roman Polanski para presidir a escolha do César, que é o equivalente francês ao Oscar americano. Segundo eles, a escolha é um insulto a todas as mulheres vítimas de estupro. Por coincidência, um dos filmes favoritos para o prêmio é “Elle”, no qual uma mulher estuprada resolve se vingar do estuprador e acaba vivendo com este uma relação de amor e ódio que eu, sinceramente, e apesar do fantástico trabalho da atriz Isabelle Huppert, achei meio esquisita.

Polanski, vocês sabem, é fugitivo da justiça americana desde que, em 1977, foi acusado de molestar uma menina de 13 anos. Ele hoje tem 83 anos. E a menina é uma senhora que já passou dos 50 e, numa das muitas vezes em que a questão foi levantada, talvez para que as feministas sedentas de vingança a deixassem em paz, perdoou seu agressor publicamente.

Mas o perdão dela foi simplesmente ignorado,  enquanto a polêmica em torno de sua história, com todas as  vertentes e variantes, esteve sempre em pauta, porque os grupos ditos “progressistas” se encarregaram disso. Enquanto isso Polanski (na foto abaixo) continuou a fazer o que sempre soube fazer melhor: seus filmes inesquecíveis.

roman-polanski1

O que eu acho da atitude desses chamados “grupos feministas”? Acho que ela não tem nada a ver com as mulheres vítimas de estupro, mas sim, com a reafirmação da ditadura do politicamente correto, que usa essa história de 40 anos atrás para fazer valer sua vocação inquisitorial mais uma vez. Roman Polanski,  já pagou todas as suas penas e, repito, enquanto isso nunca deixou de fazer o que sabe fazer melhor: cinema. Por isso eu recomendo a estas vociferantes senhoras que insistem em condená-lo outra vez, outra vez e até sempre, até o fim dos tempos: vão catar pulgas nos patos do rio Sena!

Abaixo, o trailler legendado de “Chinatown”, de Roman Polanski, na minha humilde opinião um dos dez maiores filmes produzidos no século XX. Vejam ou revejam o filme e depois comentem aqui e me digam se estou certo ou estou errado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *