Estreias da semana nos cinemas trazem concorrentes ao Oscar

Até o último homem 
Uma década depois de ter dividido opiniões, na direção do longa-metragem Apocalypto, Mel Gibson volta a agradar a Academia de Hollywood, com um filme baseado na vida real que ressalta feitos médicos, durante a Segunda Guerra Mundial. Desmond T. Doss, morto em 2006, inspirou o diretor de Coração valente (Oscar de melhor filme, em 1995) a falar sobre guerra, realçando trabalho humanitário, por trás das frentes de batalha. Candidata ao Oscar de melhor filme, a fita tem Andrew Garfield (também indicado à estatueta) como protagonista.

Quatro vidas de um cachorro 
Bee Gees, a-ha, Carlos Santana, tudo junto, numa mesma trilha sonora já entrega o tom de miscelânea incorporada ao drama estrelado por Dennis Quaid e por Josh Gad — este último, novamente, fora de cena, mas apenas uma voz em Quatro vidas de um cachorro (a exemplo de como atuou em Frozen: uma aventura congelante e Angry birds). Dirigido pelo sueco Lasse Hallström, o longa adapta êxito literário de W. Bruce Cameron que explora cinco décadas de reencarnação canina de um cachorro que ensina e aprende com os humanos e com o parceiro espiritual dele, Ethan.

https://www.youtube.com/watch?v=ZGkOik10Itg

 

Beleza oculta 
Depois de aparecer no fracassado Esquadrão suicida, o astro Will Smith busca a reabilitação em outra aventura, mas agora numa fita dirigida por David Frankel. Tratadas como entidades, no roteiro de Allan Loeb (de Wall Street: O dinheiro nunca dorme), morte, amor e tempo passam a ser questionadas, por meio de escritos do protagonista, com fortes dores emocionais. O elenco promete, com destaque para Keira Knightley, Naomie Harris (Moonlight), Helen Mirren, Edward Norton e Kate Winslet.

A bailarina
Brilhar numa produção do gênero Grand Ópera, reconhecido pelo padrão de qualidade monumental, torna-se um desejo da pequena aspirante a dançarina Felicie, na trama da animação dirigida por Eric Sommer e Éric Warin. Dublada, na versão nacional, pela atriz Mel Maia (das novelas Avenida Brasil e Joia rara), Felicie passa dos limites, na intenção de ser consagrada: no século 19, foge rumo a Paris e adota outra identidade. Seguem-se inúmeras aventuras.

Resident evil 6: O capítulo final 
Logo após o lançamento do sétimo jogo, na última terça-feira, e passada lacuna de mais de quatro anos nos cinemas, a famosa franquia de videogame volta às telas (nas quais, nos EUA, somou renda de US$ 243 milhões) com o sexto filme. A história é iniciada imediatamente após os eventos em que Alice (Mila Jovovich) sobrevive ao massacre zumbi. Agora, a personagem deve voltar para Raccoon City e enfrentar a Umbrella Corporation.

O ídolo 
Conta a trajetória do palestino Mohammed Assaf, vencedor do Arab Idol 2013. Passando por sua infância difícil na região de Gaza, a trama alcança até o sucesso musical no Egito. Durante o programa, o cantor se torna representante dos palestinos perante o mundo e levanta discussões sobre o cotidiano e a luta social naquela região. O longa foi indicado a dois prêmios no Festival de Roterdã de 2016.

Max Steel 

Dos bonecos de ação para os cinemas: a franquia Max Steel chega às telas, com um orçamento estimado em U$ 10 milhões e personagens vividos por atores de carne e osso, caso do protagonista Ben Winchell. O longa-metragem acompanha as aventuras de Max McGrath e o extraterrestre Steel, que juntos unem poderes para lutar contra forças alienígenas. O herói criado pela Mattel faz parte de um grande universo, com desenho animado, história em quadrinhos, jogos e filmes em animação.

Mistério na Costa Chanel 
A família Van Peteguem vive bem em uma enorme casa na pequena cidade de Pas-de-Calais, ao norte da França, no início do século XX. O conflito começa quando Auda se apaixona por Ma Loute, o filho de um pescador local. Dirigido por Bruno Dumont, o filme foi indicado à Palma de Ouro e ganhou o prêmio de melhor trilha sonora, no Festival de Cannes.

O ignorante 
Veterano, aos 86 anos o diretor francês Paul Vecchiali também é protagonista dessa história de amor e reencontros. Neste novo filme  dele, interpreta Randolphe, um senhor que procura incessantemente seu primeiro amor, Marguerite, interpretado por Catherine Deneuve. O longa foi indicado ao Queer Palm no festival de Cannes no ano  passado, premiação dada ao  elhor filme com temática LGBT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *