RJ: ‘Dorotéia’ se despede da Arena Sesc Copacabana, com direito a sessão extra

Rosa Maria Murtinho e Letícia Spiller em cena, na peça “Dorotéia”, que finaliza temporada na Arena Sesc Copacabana – Divulgação/João Dionísio

Em temporada no Arena Sesc Copacabana desde janeiro, a peça “Dorotéia” terá sessão extra nesta quinta-feira, finalizando as apresentações no domingo. Com ingressos esgotados nesta e em outras temporadas no Rio, a peça estreou no Teatro Tom Jobim, no Jardim Botânico, em fevereiro de 2016, passou pela Cidade das Artes, na Barra, por Minas Gerais (Uberlândia e Araxá) e pelo o Nordeste (Salvador, Recife e Maceió) e, agora, seguirá para São Paulo, onde estreia no dia 3 de maio no Teatro Cetip, no Complexo Tomie Ohtake Cultural. 

Rosamaria Murtinho e Letícia Spiller estão juntas em cena, como a fera e a bela, nesta montagem de “Dorotéia”, texto de Nelson Rodrigues, com direção e encenação de Jorge Farjalla. Rosa interpreta a protagonista Dona Flávia, uma mulher feia, frustrada e infeliz que faz de tudo para destruir a beleza da prima Dorotéia, ex-prostituta, uma pecadora incorrigível, porém arrependida, vivida por Letícia. Ambas encenam pela primeira vez um texto de Nelson Rodrigues.

 Ancorada na obra de um dos maiores dramaturgos do Brasil, Nelson Rodrigues, a montagem de “Dorotéia” faz uma releitura desse clássico e traz à cena uma leitura particular da única farsa escrita por Nelson Rodrigues, mantendo e ampliando o diálogo com questões contemporâneas, por meio do olhar de Jorge Farjalla e do trabalho do elenco que conta, além de Rosamaria e Letícia, com Alexia Deschamps (Maura), Dida Camero (Dona Assunta), Anna Machado (Maria das Dores) e Jaqueline Farias (Carmelita).

 Outro ponto alto do espetáculo – e que o diferencia das demais encenações – é o coro masculino, não presente na obra, batizado pela direção como “homens jarro”, que representa tanto a aparição do signo “jarro”, símbolo que está no texto como os homens que passaram pela vida da ex-prostituta. Esse coro permeia a encenação executando ao vivo os sons e a trilha do espetáculo.

 Com cenografia de Zé Dias, figurinos de Lulu Areal e direção musical de JP Mendonça, a peça tem ainda, como homens jarro, os atores/músicos André Américo, Daniel Martins, Du Machado, Fernando Gajo, Pablo Vares e Rafael Kalil.

SERVIÇO:

Espetáculo: “Doretéia”.
Local: Arena Sesc Copacabana.
Endereço: Rua Domingos Ferreira 160, Copacabana, Rio de Janeiro.
Telefone: (21) 2547-0156.
Classificação etária: 16 anos.
Temporada: Até 19 de fevereiro de 2017.
Horário: Quinta, sexta e sábado, às 20h30. Domingo, às 19h.
Duração: 90 minutos.
Ingresso: R$ 25.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *