‘Amor e Sexo’ é o melhor programa da TV aberta

É difícil, mas de vez em quando a televisão acerta ao colocar determinados programas no ar.

‘Amor e Sexo’ é um desses acertos.

Na sua décima temporada, o programa apresenta um fôlego impressionante e não dá o menor sinal de cansaço.

A cada semana fala sobre temas que sempre foram tabu na TV aberta de forma simples, descomplicada e, melhor de tudo, sem deixar o entretenimento de lado.

Já foram pauta do programa a transexualidade, o feminismo, ponto G, sexo selvagem, enfim, uma infinidade de assuntos apimentados que, apresentados de outra forma, fariam corar os conservadores e defensores da moral.

Fernanda Lima é quem comando o bacanal de cor, alegria e seriedade que se transforma o ‘Amor e Sexo’ nas noites de quinta-feira.

E ela o faz com uma categoria e um vigor impressionantes.

Fernanda tem um domínio de palco raro de se ver.

Ela brilha sem ofuscar os convidados.

Ao contrário da maioria dos apresentadores da televisão brasileira.

‘Amor e Sexo’ começou despretensiosamente em 2009.

Era pra ficar só por lá, mas agradou tanto que vieram outras temporadas.

Mas, como num coito interrompido, a leva de episódios era sempre anunciada pela emissora como a última.

Que bom que as promessas não foram cumpridas.

‘Amor e Sexo’ voltou e tomara que fique por mais algumas boas temporadas.

Nem que precise de viagra para se manter de pé.

O público agradece.

Abaixo, o musical espetacular protagonizado por Mariana Santos, Eduardo Sterblitch e Thiago Abravanel sobre o fim do amor exibido na última quinta, 16.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *