CHANTAGISTA A ESTIBORDO

 

Acontecimentos recentes incentivaram pessoas inescrupulosas. Já sei de pelo menos um caso de pessoa que está sendo chantageada para não ser acusada de assédio.  Por isso, cuidado com o que você escreve na internet. Por mais que a proposta seja tentadora escreva sempre “não” ou, pelo menos, “não sei se estou interessado”, e ainda: “por que você insiste tanto, não acha que assim está me assediando?” E guarde todos os diálogos, por mais picantes que sejam, num arquivo, para o caso de precisar provar que não foi você quem iniciou o assédio. Fotos íntimas que o assediador lhe mande também devem ser guardadas, por mais constrangedoras que pareçam. E fotos suas não mande sob nenhuma hipótese, nem mesmo que nelas você esteja vestido de monge. Essas recomendações se aplicam principalmente aos gays, pessoas que, quando os casos chegam à justiça, em geral não são levadas a sério. Porém não estou falando apenas de gays, mas também de héteros, homens ou mulheres

One thought on “CHANTAGISTA A ESTIBORDO”

  1. Clarice Pereira Pinto says:

    Sou advogada e há anos sou vítima de implacáveis retaliações/perseguições por parte de Juízes do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), isso porque solicitei ao Conselho Nacional de Justiça um Pedido de Providência contra um dos Juízes e que até o presente momento nada, absolutamente, nada, fez para solucionar a situação.
    É imprescindível que se apoiem as vítimas de assédio moral para que elas denunciem seus algozes os quais são, geralmente, detentores de grande poder e, por isso, subjugam os fracos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *