TIETA TRAZ BONS VENTOS

 

Do ponto-de-vista da abordagem de temas, “Tieta”, escrita há 26 anos, é a novela mais ousada de todos os tempos. Confiram na reprise do Canal Viva. Para falar sobre a feitura desta novela icônica – dou algumas dicas no texto abaixo – vou publicar aqui e no meu canal do Youtube, a partir desta semana, uma série de vídeos sob o título: “À Luz de Tieta”, nos quais conto, com todos os detalhes – inclusive os sórdidos – como a novela se transformou no sucesso que ainda é até os dias de hoje.

tieta_acervotvglobo2

Depois de 32 anos ainda há quem me faça a pergunta:

“Afinal, foi ou não foi você quem escreveu Roque Santeiro?

Eu respondi a essa pergunta de forma definitiva há 26 anos quando escrevi Tieta. É impossível alguém achar que as duas novelas não saíram da mesma lavra… A não ser que faça isso de má fé ou por causa de alguma picuinha besta. Basta revê-la agora, nesta reexibição no Canal Viva para perceber, mais que o parentesco, a irmandade entre as duas novelas: Roque Santeiro e Tieta saíram da mesma máquina de escrever. E esta, uma Olivetti Lettera portátil, nem ao menos era elétrica.

Sim, fui defenestrado de Roque Santeiro quando faltavam dezoito capítulos para o final, e isso me deixou bastante traumatizado. Logo depois a novela foi espichada em mais trinta capítulos; Aí tentaram me trazer de volta, mas eu  me recusei com uma frase curta e grossa: “assim já é desaforo!”. Toda a história um tanto ou quanto sórdida do meu afastamento teria passado em brancas nuvens, não fosse o fato de que ela teve uma testemunha ocular. Esta resolveu contá-la à revista Veja, que a publicou com todos os detalhes. E a partir daí o escândalo em torno da minha saída de Roque Santeiro durante muito tempo foi notícia… Até que, alguns anos depois, Daniel Filho me ligou para falar sobre Tieta.

Eu estava em São Paulo e já anoitecia quando o telefone tocou. Atendi e o Daniel foi curto e grosso: “a próxima novela das oito será Tieta e você é quem vai escrevê-la”. Respondi que “sim, ótimo”, sem saber o que estava por vir. Pois, mal aceitei a tarefa, Daniel decretou: “você tem dez dias para entregar a sinopse”.

Fiquei confuso. Achei que Tieta viria depois da novela já em produção, que era Barriga de Aluguel, de Glória Perez. Mas, quando perguntei a respeito, Daniel foi de novo curto e grosso: disse que a novela da Glória tinha sido adiada e que Tieta estrearia dali a dois meses.

Dois, como diriam os povos de língua inglesa, fucking meses. E a chance única de produzir uma novela melhor ainda que Roque Santeiro e assim mostrar quem fora quem naquela história horrorosa.

Nem pensei duas vezes. Saí correndo até a Livraria Brasiliense, ali na Barão de Itapeteninga, e lá comprei o exemplar do livro de Jorge Amado que guardo como um troféu até hoje. De volta à casa, liguei para Ricardo Linhares e Ana Maria Moretzsohn, disse a eles que ia transformar Tieta numa novela e os convidei para meus parceiros.

(Um parêntese: naquela época as novelas tinham um autor e alguns colaboradores. Não se aceitavam parcerias. O meu convite a Ana e Ricardo provocou muito ranger de dentes. Cheguei a recebe telefonemas de algumas novelistas notórios que me aconselharam a dar aos dois apenas o status de colaboradores. Mas ignorei tudo isso, mantive o que havia proposto a Ana e Ricardo e assim fomos em frente)

Em dez dias a sinopse estava pronta, em vinte dias foram entregues os seis primeiros capítulos, em um mês tínhamos os dezoito que a produção exigia.

Tieta-855x502

Toda a máquina de fazer novelas da Rede Globo foi posta à disposição de Tieta para que se fizesse o impossível: botar no ar uma novela em apenas dois meses. Alguns problemas físicos não foram resolvidos a tempo. A cidade cenográfica só ficou concluída quase um mês após a estréia, pelo que, podem ver agora nestes primeiros capítulos da reprise, as cenas tinham que ser gravadas em plano fechado; inclusive uma, em que José Mayer chega a cavalo, trazendo notícias de Tieta, numa sequência épica.

O resultado de tanta pressa e da minha determinação em mostrar de que máquina de escrever saira Roque Santeiro foi essa que, na minha modesta – e suspeita – opinião, é a melhor e, do ponto de vista de temas, é a mais ousada novela de todos os tempos.

Ou vocês têm alguma dúvida a respeito do que escrevi acima? Se têm, vejam no Canal Viva – Tieta, a melhor novela de todas, está no ar de novo. Confiram.

tieta_acervotvglobo

5 thoughts on “TIETA TRAZ BONS VENTOS”

  1. Julielson says:

    Eu amo Tieta. Amo demasiado. Parece que eu sai daquela cidadezinha perdida entre as dunas. Parece que conheço aquelas pessoas todas. Um fato curioso é que vi apenas os primeiros 25 capítulos no youtube, depois disso tive que parar a novela e me mudar para o RJ e de lá para cá não tive mais como voltar a assistir. Essa história me fascina, estou arrebatado até hoje. Considero a melhor novela de todos os tempos junto com Vale tudo. A cena dela voltando a Santana do Agreste é o maior clássico dos clássicos da história da teledramaturgia brasileira. Sem mais! É o que acho. Sem “puxasaquismos e picuinhas” . Um abraço Aguinaldo querido. Conte tudo pra gente 😀 .

  2. ROMEO D´ANGELO says:

    TEXTO MARAVILHOSO, ELENCO SENSACIONAL E TRILHA INESQUECÍVEL…REALMENTE A MELHOR NOVELA DE TODOS OS TEMPOS!.

  3. Rodrigo Massucatto says:

    Aguinaldo valeu pela existência de Tieta pois é uma novela incrivel por favor quando escrever novamente, de seu toque especial colocando mais “perpétuas” “carmosinas” “Tietas” e “Tonhas” em suas tramas pois é de personagens assim que precisamos para os nossos dias cinzentos atuais. Obrigado

  4. Adriano Rafael says:

    Aguinaldo, toda vez que revejo Tieta aprendo um pouco mais com você. Ritmo, estória e direto ao ponto – sem enrolação!
    Abraçaço mestre.

  5. Marco Túlio says:

    Amo Tieta, realmente a melhor novela de todos os tempos. Texto, elenco, direção, fotografia, tudo muito bom…
    Joana Fomm é, a meu ver, o maior destaque da novela, como a vilã Perpétua. Adoro também a Carmosina, personagem linda defendida pela Arlete Sales.
    Parabéns a todos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *