RECEITA PRA ACORDAR DEFUNTO

 

Amiga minha, brasileira moradora em Paris, mulher de extrema beleza, entra em depressão, deita e dorme durante três dias. Mas antes deste gesto extremo, já na cama, comenta com alguém: “acho que fizeram macumba pra mim”. Ora, pergunta seu interlocutor, e por que fariam isso? “Por inveja” – ela responde, e então apaga a luz, se cobre dos pés até os cabelos e adormece.

Talvez ela estivesse certa – a inveja, como eu já disse aqui, é uma merda. E sendo ela tão bela… Claro deixava muita gente boa morrendo de inveja de sua beleza.

No terceiro dia de sono, e sem que ela desse sinais de que ia acordar, seus amigos estavam preocupadíssimos. Alguém perguntou: “fazemos o quê?” E outro respondeu: o que fizeram com Camila em “Fera Ferida”.

Camila, alguns de vocês ainda lembram, era a personagem de Cláudia Ohana naquela minha novela antiga. Era belíssima, era estranha, e era dada a prolongados períodos de hibernação, dos quais só acordava com o cheiro dos seus pratos preferidos, que sua tia Querubina (Vera Holtz) fazia.

Daria certo com minha amiga?

Decidi experimentar, fazendo o mesmo prato que certa vez acordou Camila na novela (Cláudia Ohana, no vídeo abaixo), e a levou a encontrar o amor de sua vida, o bêbedo Afonso Henriques (Octavio Augusto).

Peguei alguns filés de lombo de bacalhau já dessalgados e os aferventei no leite, durante dois minutos, com pimenta e louro. Depois tratei de dourá-los numa fartura de azeite e alho… Mas antes preparei um suculento purê de batatas, com o qual forrei uma travessa. A seguir juntei aos filés de bacalhau algumas ervas; mas como este é um dos meus segredos culinários, não as identifico – quem quiser repetir a experiência que use sua própria imaginação, e certamente chegará a algum resultado.

Coloquei os filés de bacalhau, já dourados e temperados, sobre o purê suculento. Depois tratei de bater – com um garfo, e não com a batedeira – meia dúzia de ovos, tendo o cuidado de evitar que ficassem muito consistentes. Derramei a espuma de ovos sobre o conteúdo da travessa e, para dourar, levei-o ao fogo brando. Alguém sugeriu que eu espalhasse queijo ralado sobre a travessa e a deixasse gratinar; mas eu respondi que de jeito nenhum faria isso, pois o gratinado, como o “quem matou” das telenovelas, é um recurso de pessoas sem imaginação ou criatividade.

Dez minutos depois o prato estava pronto, seu cheiro invadira a casa inteira… Mas lá no quarto minha amiga continuava no maior dos sonos. “E agora, o que fazemos?” – perguntou alguém. Ao que eu respondi: “comemos”.

E foi o que fizemos.

Estávamos já a raspar o prato quando nossa amiga surgiu à porta da cozinha ainda meio estremunhada, olhou a travessa vazia e praguejou:

“Mas que sacanagem! Não deixaram nem um pouco pra mim… E eu acordei só por causa do cheiro!”

Tive que fazer tudo de novo… E confesso que o fiz com o maior gosto

7 thoughts on “RECEITA PRA ACORDAR DEFUNTO”

  1. Julielson Lima says:

    Adoro kakakakkkakakakak

  2. Julielson Lima says:

    PS: “Pois o gratinado, como o “quem matou” das telenovelas, é um recurso de pessoas sem imaginação ou criatividade”
    ( Morriiiiiiii) 😀 😀 😀

    1. joao says:

      Gilberto Braga deu deslike nisso kkkk

  3. Julielson Lima says:

    PS 2: Sério gente , juro que agora vou parar de fazer vários comentários. Mas Aguinaldo, depois que li seu texto e fui ver a cena do vídeo, esqueci completamente do tempo e meu arroz queimou( kakakakkkaa). Que ótimo domingo de carnaval 🙂 .
    Abraço .

  4. CLEUTON LIMA says:

    Meu caro talentosíssimo Aguinaldo amo o que escreves! Rindo até 2020! Abraço mestre!

  5. Ayacos Cavendish says:

    Foi bom relembrar a Camila. Era uma das minhas personagens prediletas.

  6. Andre Luis Cia says:

    Eu me recordo dessa personagem, aliás, sinto falta do talento da Claudia na TV. Esse personagem dela tinha um viés muito poético, algo parecido com o Sergio Cabeleira (Osmar Prado), outro personagem inesquecível da sua extensa galeria.
    Minha saudosa mãe já dizia: “uma comida feita com amor é capaz de verdadeiros milagres”.
    Infelizmente, a depressão é uma doença séria, mas enquanto sua amiga tiver pessoas que se preocupem com gestos simples, como uma comida feita com amor, não tenho dúvidas, que sua caminhada para vencer esse problema será muito mais fácil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *