DIAS AINDA MELHORES VIRÃO

IMG-20171228-WA0018

Hoje eu queria escrever um texto lindo, emocionante, no qual conseguisse agradecer com toda a sinceridade possível a amizade e a fidelidade de vocês que me leem e me acompanham. Mas tive um dia inteiro de trabalho – e de mais trabalho ainda porque cismei de escrever a melhor novela de toda a minha vida… e sei que isso não é fácil.

E agora, morto de cansado, me vi diante de um dilema: será que conseguirei produzir um texto digno da atenção de vocês? Vou tentar. Mas, tal como anuncia a atriz que representa Nossa Senhora em O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna, deixo bem claro que, pelo menos neste momento, “não me sinto à altura de tão alto mister”.

De qualquer modo aí vai.

Para começar declaro minha eterna gratidão a vocês, que mantiveram o site, blog, portal ou o que seja este espaço vivo e atuante durante estes anos todos. Se depender de mim, ele aqui ficará pelo menos mais trinta. E tenho certeza que, se depender de vocês, continuaremos juntos nos próximos 300… Pois a verdade é que nos amamos.

Claro, não somos mais os mesmos. Tivemos que nos adaptar aos novos tempos, que podem ser novos, mas nem sempre são os melhores. Mas não vou falar sobre isso – o que posso escrever, o que deixo de escrever e o que não posso escrever sob nenhuma hipótese ou a multidão ululante me ameaçará de enforcamento.

Vou falar apenas do que aprendi na época da ditadura e ponho em prática até hoje, que é: quanto mais dificuldades nos impõem, mais criativos nos tornamos. Foi nos anos de chumbo, quando censores rosnavam para nós dia e noite como verdadeiros cães raivosos, que o Brasil fez o seu melhor em matéria de cultura. Eles nos proibiam, e nós lhes dizíamos que era proibido proibir. Hoje, ai de nós, somos nós que tentamos proibir uns aos outros. E mesmo que não haja mais censores, o que não falta por aí são cães raivosos.

De qualquer modo, assim como a Bolsa de Valores sobe e desce, também no campo em que atuo e vocês frequentam – o da cultura – dias melhores virão. Eu, pelo menos, prometo contribuir para isso com todo o meu esforço. Fiquem todos com Deus, que ele é sempre Pai e nos adora. A garrafa de champanhe que eu pretendia tomar em honra de todos vocês infelizmente continuará lá na adega à espera de um dia em que eu esteja menos cansado. Mas a intenção será sempre a mesma – festejar nossa amizade.

Apenas mais um detalhe: é só disso que estou falando, de cansaço – e físico. Não é de desamor, de desapego, nem de desesperança. A esperança, vocês sabem, é a última que morre. E no que depender do meu coraçãozinho onde cabe tudo ela continuará viva milhares de anos depois que eu morrer, o que espero que só aconteça daqui a uns 300 anos.

Viva este espaço, que eu criei e vocês alimentam. Viva todos que o amam. E vivam também os que o odeiam e querem vê-lo morto… E estes vivam enquanto podem porque, tenho certeza, todos morrerão primeiro que nós outros.

IMG_20180206_055357_328

19 thoughts on “DIAS AINDA MELHORES VIRÃO”

  1. Tarci says:

    Belas e sábias palavras.

  2. Fátima says:

    Sempre um texto consciente, sem ser pesado e nos ensinando muito. Adoro. Parabéns!

  3. Zuite Rodrigues says:

    Aguinaldo, a pouco tempo tive a honra de conhecê-lo, mas a impressão que tenho é que nos conhecemos já de outras dimensões…
    Você é uma pessoa tão culta , porém tão simples, coisa de pessoas nobres.
    Adoro seu timbre de voz: calma, porém tão clara como sua alma…
    Uma pessoa equilibrada, um ser de muita luz!!!
    Amei sua declaração a seus fãs..,,
    Com muito carinho …

  4. José Cesar Testa says:

    Adorei o texto Dias melhores virão! Obrigado !

  5. Duque Ólliver says:

    Deus já colocou as mãos sobre sua próxima novela e mandou avisar que terá uma audiência tão grande quanto o tamanho do seu coração. Que 2018 seja um ano extraordinariamente maravilhoso na sua vida. Que chegue logo novembro para aplaudirmos de pé, mais uma vez, a sua grande estreia no horário nobre. Um afago do Duque!

  6. Julielson Lima says:

    Caro Aguinaldo, confesso que li o texto mais de uma vez para tentar entender o que você sentia e queria dizer ao escrever essas palavras. Vamos lá, primeiro: A gratidão é minha querido, por você, desde o antigo “blogão”, manter um espaço de diálogo como esse com todos aqueles que te leem e gostam de ti. Eu conheci você por aqui, nunca vou esquecer, ficava ansioso para ler cada novo texto seu na época do antigo ASDIGTAL… Quanta saudade. Segundo: Sim, que dias tenebrosos vivemos! Dias fadados ao tédio, dias de insegurança e sem perspectivas, dias de intolerância gradativa, é esse o sentimento que perdura infelizmente na maioria das pessoas. E por último: Me enche de esperança mesmo, o fato de ver e saber que você é uma pessoa cheia de esperança e vida! Me orgulha, me dá força, me dá fé e me dá foco. No mais é isso… Viva ao diálogo, viva a esse espaço e viva para quem ainda liga para as pequenas e simples coisas da vida, pois no fundo é isso que realmente importa! No fim das contas, vamos levar só aquilo de melhor que fizemos_não para nós_ Mas aos outros. Um grande abraço pra você . 🙂

  7. Rodrigo Lima says:

    Vida longa a esse espaço, a nós e a sua cuca criativa, Aguinaldo Ferreira da Silva! Eu achei que a opção destinado à nossa escrita havia sido extinta, mas encontrei alguns da velha guarda no Facebook e eles me avisaram. Enfim… aprecio e saúdo essa sua humildade em ser grato a tudo e a todos. Figura Raríssima!!

    1. Aguinaldo Silva says:

      Estava com saudades de você, Rodrigo. Por coincidência, na semana passada, andei mexendo nuns pen drives aqui em casa e achei fotos de nosso jantar, eu você e o Patrício, no Bargaço, lá no Pina, em Recife. Bem vindo de volta!

  8. Lucas Nobre says:

    Estimado Aguinaldo. Gratidão não se fala como muitos fazem por aí. Gratidão se pratica e deve vir do fundo do coração, sem querer nada em troca. E você exerce sua gratidão conosco – seu público – criando as melhores histórias possíveis sempre acompanhando a evolução dos tempos. Desejo sucesso para o senhor e sua equipe no próximo trabalho. Respeitosamente. Lucas Nobre.

  9. Ayacos Cavendish says:

    Nós é que samos gratos pelo espaço para debates e leituras de crônicas praticamente diárias. E eu como muitos por aqui estamos em contagem regressiva da não mais nominada, mas fortuita próxima novela das nove.

    Vou deixar um link e quem sabe o nome dela esteja no texto…
    https://pt.slideshare.net/BlogdeJamildo2/tecnologia-escolha-e-o-stimo-reino

  10. Denisr Portes says:

    Agnaldo querido, belo texto, eu sou uma admiradora do seu trabalho, da sua dedicação a ele e não é de hoje que leio tudo que você publica. Sou roteirista e tenho em você um exemplo, hoje eu vim aqui te escrever e pedir para que me envie um e-mail de trabalho para eu te passar algumas coisas interessantes.
    Abraço
    Denise

  11. Denise Portes says:

    Agnaldo querido, belo texto, eu sou uma admiradora do seu trabalho, da sua dedicação a ele e não é de hoje que leio tudo que você publica. Sou roteirista e tenho em você um exemplo, hoje eu vim aqui te escrever e pedir para que me envie um e-mail de trabalho para eu te passar algumas coisas interessantes.
    Abraço
    Denise

  12. Andre Luis Cia says:

    Caro Aguinaldo,

    O que nos alimenta e nos fortalece é a esperança, o desejo de realizarmos nossos sonhos. O que seria de nossas vidas sem sonhos? Absolutamente nada!!! Um vazio muito triste.
    Nós é que temos que agradecê-lo por termos um espaço democrático, diferente, moderno, e no qual temos um conteúdo diversificado a cada semana.
    Como eterno saudosista que sou, confesso, que sinto cada vez mais falta do material impresso. Gosto de folhear um livro , um jornal, ver como ficou a diagramação e a edição de um texto. Por outro lado, é inegável que o on line domina cada vez mais espaço no mercado. Creio que, em poucos anos, infelizmente, o impresso deixará de existir e ficará relegado aos museus. As novas gerações nem terão acesso a jornais ou livros impressos. Tudo será virtual.
    No entanto, é bom saber que o on line pode também ser uma ótima ferramenta quando bem usado.
    Sou fã de carteirinha desse portal, que já foi blog no passado. Tive a imensa honra de ser um dos seus colaboradores eventuais em ambas as fases, e guardo como joia rara cada um dos textos e entrevistas que realizei para o ASD, incluindo, a entrevista feita com você, Do meu portfólio, é o material que mais tenho orgulho de ter escrito como jornalista.
    Não tenho dúvidas que você está preparando uma linda novela, e será a sua melhor! Tudo que é feito com amor e entrega total tem retorno garantido. Deus e o universo conspiram a favor.
    Que ELE, Deus, te abençõe muito neste novo projeto, e que possamos continuar acompanhando por muito tempo suas publicações e este espaço virtual que é tão querido por todos nós que somos seus fãs.
    Do seu eterno aluno e aprendiz, André Luis Cia

  13. Brunno Pires says:

    Que lindo, Aguinaldo. Meus olhos ficaram marejados.

  14. Diego Cabral Ataíde says:

    Que texto incrível! Parabéns mestre! Desde quando me entendo por gente, que sou teu admirador e quando soube que iria ter seu curso aqui em São Paulo, fui logo me matricular. Fui a primeira turma a fazer o seu curso e não me arrependo, pois pude ver de perto o ser humano que és. Observador, atencioso, e sempre com uma bela história para nos contar. Esse ano vou fazer de novo o seu curso, o módulo 2. E tenho uma certeza que vou ser um dos escolhidos para fazer um teste da sua novela, pode até parecer estranho, mas a cada dia que passa tenho essa certeza, e essa certeza vem de Deus. Um grande abraço mestre, e o futuro a Deus pertence. Pois o que é pra ser nosso, será. Te amo mestre!

  15. Severino Ramos Barbosa says:

    Meu caro e admirado Aguinaldo Silva: espero que mesmo que dias melhores virão! Pois estou decepcionado com essa imundície que tomou conta do país. A safadeza política que se estende do Oiapoque ao Chuí enlameia o Brasil, mas nos torna mais criativo sim senhor!

  16. Jacob Oliveira says:

    Como sempre, poderoso nas palavras.

  17. Joaquim Luís says:

    Texto maravilhoso, caro Agnaldo! Gratidão é um dos mais nobres sentimentos conferidos ao homem. Conheço seu trabalho há anos mas só agora é que passei a te acompanhar de perto. Me inspiro muito em ti! Abraços.

  18. Lara Simeão Romero says:

    E assim se passaram 10 ou 11 anos larilari larilaralari, é música e é a nossa verdade. Salvo engano, comecei a te acompanha nas redes sociais no final de 2007 para início de 2008. Minha memória para esses detalhes está meio chinfrim, mas lembro-me que foi um pouco antes (2007) do meu reveillon em Florianópolis (2008) . talvez, risos meio esquecidos. Um prazer acompanhar-te meu querido e meu eterno moço de Carpina e cidadão do mundo. Quando será que te conhecerei pessoalmente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *