LISBOA: NOVA DISNEYLÂNDIA?

 

20180224_155317

Como vocês sabem, estou em Portugal… E cada vez mais impressionado com a quantidade de brasileiros que insistem em viajar apesar do dólar a três e picos. O que acho disso? Acho que fazem eles muito bem. Aqui em Lisboa ouço o português do Brasil por toda parte… Mas principalmente nas lojas de griffe. Experimente ir à Louis Vuitton da Avenida da Liberdade. Portuguesas você não verá nenhuma além das vendedoras. Já chinesas, angolanas e brasileiras… De tão boas clientes são recebidas com cascatas de champanhe. E nunca saem de lá com menos de quatro sacolas, dentro das quais vão acondicionadas mercadorias no valor de alguns milhares de euros. Ou seja: o Brasil pode estar atravessando águas procelosas em matéria de economia… Mas ainda tem muita gente surfando nelas.

O magazine espanhol El Corte Inglés é outro templo do consumo aqui em Lisboa, diante de cujos altares vão se ajoelhar os consumidores brasileiros. São oito andares abarrotados de tudo que você possa imaginar em matéria de supérfluos. De novo os de roupas de griffe são os mais procurados pelos brasileiros, mas há um nicho destes que prefere um sagrado lugar no subsolo: a cave, onde se encontram vinhos do mundo inteiro (poucos brasileiros). É na cave do El Corte Inglês que alguns brazucas apregoam em voz alta seus conhecimentos sobre vinhos, e nunca saem de lá com pelo menos meia dúzia de garrafas de alguns francês metido a besta.

20180224_155331

Mas outro produto, bem mais precioso que os citados acima, encontrado em Lisboa pelos brasileiros é a tranquilidade e a segurança de andar nas ruas, mesmo que você esteja coberto dos pés à cabeça de ouro e pedras preciosas. Se assim o fizer, será no máximo considerado louco. Mas sob nenhuma hipótese será considerado uma vítima de assaltantes, porque aqui, com raríssimas exceções que só confirmam a regra, não há disso. Há, no máximo, batedores de carteira que nem portugueses são, vêm de países do Leste europeu segundo dizem, com todas as letras, as pessoas que não dão a menor bola para o politicamente correto… E o fato é que a maioria deles vem de lá mesmo.

Para os brasileiros, ao contrário das bolsas da Louis Vuitton que só são vendidas por encomenda, esta tranquilidade de flanar para cima e para baixo nas ruas, praças e becos, não tem preço. É, para nós que saímos das grandes cidades brasileiras, uma novidade absoluta: estamos seguros!

É por isso que temos nas ruas de Lisboa e adjacências esta grande massa de brasileiros que, primeiro, vêm aqui fazer turismo, e depois sonham em voltar para sempre. Muitos já fizeram isso. Eu, que fui um pioneiro – tenho casa em Lisboa desde 2004 – também alimento este sonho, ainda mais porque já sou cidadão português. Ainda não mudei para cá por causa do meu trabalho no Brasil… E também porque descobri o bairro de Higienópolis, em São Paulo, um oásis mais tranquilo neste Brasil de tantas atribulações e dificuldades. Mas um dia, quando cessar meu compromisso profissional que me obriga a continuar trabalhando até setembro de 2020… Quem sabe eu venho pra Lisboa e fico.

image

2 thoughts on “LISBOA: NOVA DISNEYLÂNDIA?”

  1. Ana C. says:

    Gosto de Lisboa. Mas sou mais dos países frios. Berlim é outro universo. Hamburg tem o nosso planeta dentro.
    Mas Higienópolis eu ammmo!!!

  2. Armando Lourenço says:

    Aguinaldo,
    Sou português e um fã incondicional dos seus trabalhos.
    Morando tão perto de você , moro na Mouraria, nunca nos cruzamos.
    Mas ainda não perdi a esperança de te encontrar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *