LEILA PINHEIRO EM ENSAIOS PARA EXTRAVIOS

Leila Pinheiro
em
Ensaios para Extravios

Direção: Ana Beatriz Nogueira

CAPAS FACEBOOK

12 e 13 de dezembro
Quarta e Quinta, às 20h30
Valores R$ 60,00 e R$ 30,00

Desejando canções novas pra cantar, trazer para quem me ouve, um susto, uma surpresa. Isso é sagrado entre nós. Costurando esse bordado, reencontro Ana Beatriz Nogueira, amiga de longa data, atriz gigante, que conhece e ama música de forma tão contagiante que parece (e já tem) um roteiro precioso, em fase de alinhavos no papel e na cabeça a caminho do palco. Uma beleza! Este “Solo” vem me levando a lugares de mim mesma e da minha música, pouco conhecidos por mim. Quase 40 anos cantando e há quase 60 vivendo. Em Ensaios para Extravios partilho com meu público, piano e canto mais maduros, encorpados e graves como a hora em que vivemos! Muito feliz!

Leila Pinheiro

Sou uma atriz que venho do teatro, venho dos palcos. Faço teatro a minha vida inteira. Sempre. E sempre volto melhor para os outros trabalhos, porque o teatro me devolve melhor. Melhor para tudo. Teatro é uma questão de necessidade, de existência, de cura, de beleza.

Quando pensei neste show me veio à cabeça: “Casa Aguinaldo Silva de Artes”, porque eu vejo no projeto do Aguinaldo todas essas características que eu tanto amo.

É com muita alegria que vamos fazer este “Solo” na Casa Aguinaldo Silva de Artes, porque o que ele faz tem esse espírito que me dá um norte na vida. Espírito poético, menos prático talvez, mas que torna a vida um pouco mais bonita.

Leila, minha voz, trilha e som de uma vida inteira.

Ana Beatriz Nogueira

LEILA PINHEIRO

Estrela do primeiro time da música popular brasileira, Leila Pinheiro é interprete, compositora e pianista. Começou a estudar piano aos dez anos de idade. Aos vinte, desiste da faculdade de Medicina e realiza seu primeiro espetáculo, Sinal de Partida, em outubro de 1980, em Belém, sua cidade natal, onde estreou como cantora. Em maio de 1981, passa a morar no Rio de Janeiro e grava seu primeiro LP de maneira independente com produção de Raimundo Bittencourt. Excursionou com o Zimbo Trio em shows pelo exterior em 1984, mas o sucesso veio na verdade em 1985, quando ganhou o prêmio de cantora-revelação no Festival dos Festivais, da TV Globo, onde defendeu o samba Verde – de Eduardo Gudin e José Carlos Costa Neto – seu primeiro sucesso radiofônico. Seu CD “Benção, bossa nova” (1989), celebrou as três décadas da bossa no Brasil e no Japão, com Leila e um de seus maiores criadores – Roberto Menescal. “Coisas do Brasil” (1993), produzido pelo pianista Cesar Camargo Mariano, e “Catavento e Girassol” (1996), com as parcerias de Guinga e Aldir Blanc, são três grandes referências da intérprete, suas escolhas e parceiros. Em quase 40 anos de carreira, gravou 19 CDs e três DVDs, interpretando o cancioneiro brasileiro clássico por seus grandes criadores – os que vieram vindo e os que vêm chegando. Leila Pinheiro é sinônimo da melhor música brasileira: clássica, moderna, eterna.

FICHA TÉCNICA

Cantora: Leila Pinheiro

Direção: Ana Beatriz Nogueira

Músico Convidado: João Felippe

Diretora Assistente: Ana Nero

Desenho de Luz: Aurelio Di Simoni

Engenheiro de Som: Márcio Reis

Direção de Produção: Silvia Rezende

Realização: Trocadilhos 1000

Venda no site

https://www.ingressorapido.com.br/event/10861/d/47697/s/241024

Serviço:

Casa de Artes Aguinaldo Silva

Rua Major Sertório, 476 – Vila Buarque – SP

Inf: 11 32138754

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *